Skip to main content
Newsroom Fact sheet

A Open Society Foundations e George Soros

A Open Society Foundations foi fundada por George Soros, um dos principais filantropos do mundo que, desde 1984, doou mais US$ 32 bilhões de sua fortuna pessoal gerada nos mercados financeiros.

A Open Society tem apoiado indivíduos e organizações em todo o mundo, lutando pela liberdade de expressão, a transparência, um governo responsável e sociedades que promovem a justiça e a igualdade.

Soros vivenciou a intolerância em primeira mão. Nascido na Hungria em 1930, viveu a ocupação nazista, que resultou no extermínio de mais de 500.000 judeus húngaros. Em 1947, quando os comunistas tomaram o poder, Soros saiu de Budapeste, foi para Londres e, em seguida, emigrou para os Estados Unidos, entrando no mundo das finanças e investimentos, onde viria a fazer sua fortuna.

Soros iniciou seu trabalho de filantropia internacional em 1979, concedendo bolsas de estudo a sul-africanos negros que viviam sob o regime do Apartheid. Nos anos de 1980, trabalhou para promover um ambiente político mais aberto na Hungria comunista. Na década de 1990, expandiu drasticamente seu apoio às democracias emergentes na Europa Central e Oriental e África do Sul. Durante as guerras balcânicas, financiou assistência humanitária, incluindo civis na capital sitiada da Bósnia, Sarajevo.

Por meio das fundações, a filantropia de Soros estende-se agora por cinco regiões geográficas, apoiando uma vasta gama de novos esforços para criar sociedades mais responsáveis, transparentes e democráticas. 

Gráfico de despesas de 2021 por região - Total de despesas de 2021: US$ 1,5 bilhão; despesas totais até o momento: US$ 19,1 bilhões; despesas de 2021 na África: US$ 127,4 milhões; despesas de 2021 na Ásia-Pacífico: US$ 59,9 milhões; despesas de 2021 na Europa e Ásia Central: US$ 209,4 milhões; despesas de 2021 na América e no Caribe: US$ 111,2 milhões; despesas de 2021 no Oriente Médio e Norte da África: US$ 43,7 milhões; despesas de 2021 nos Estados Unidos: US$ 401,4 milhões; despesas globais em 2021: $592.7M


Nove fatos sobre a Open Society Foundations:

  1. Com um endowment (fundo patrimonial filantrópico) de mais de US$ 22 bilhões, a Open Society é um dos maiores fundos filantrópicos privados do mundo.
  2. Hoje, a Open Society tem equipes regionais trabalhando nos Estados Unidos e na África, Europa e Ásia Central, América Latina e Caribe e na região Ásia-Pacífico. Nosso conhecimento local ajuda a moldar nossas prioridades.
  3. Soros abriu sua primeira fundação internacional na Hungria em 1984, financiando intercâmbios educacionais e outras iniciativas destinadas a promover o livre pensamento sujeito a governantes então comunistas do país.
  4. Nossas prioridades evoluíram com o passar do tempo: desde apoiar novas democracias na década de 1990, a trabalhar extensivamente com o acesso à educação e saúde, justiça racial, reforma da política de drogas e expansão dos direitos humanos, chegando até os desafios atuais da crise climática e o surgimento de novas formas de autoritarismo.
  5. A Open Society tem sido o maior financiador privado de esforços voltados para apoiar a minoria cigana da Europa — trabalho que continua por meio de uma fundação liderada pelos ciganos em toda a Europa, criada graças ao apoio da Open Society em 2023.
  6. Dezenas de milhares de jovens ao redor do mundo obtiveram benefícios de bolsas de estudo para o ensino superior em faculdades e universidades lançadas pela Open Society, começando nos países anteriormente comunistas da Europa e em outros. Atualmente, as fundações continuam a apoiar o ensino superior por meio da Open Society University Network.
  7. A Open Society fornece até 33% do financiamento para a grande maioria das organizações com as quais trabalhamos, a fim de garantir que elas mantenham sua autonomia e estabeleçam uma base financeira sólida para suas operações.
  8. Repetidas vezes, a Open Society participou de debates políticos sobre questões polêmicas que outros financiadores costumam evitar. Temos orgulho de trabalhar com pessoas que se veem rejeitadas pela sociedade simplesmente pelo fato de serem quem são.
  9. Nosso nome reflete a influência da filosofia de Karl Popper sobre nosso fundador. Em seu livro Open Society and Its Enemies (A Open Society e seus inimigos), Popper argumenta que nenhuma filosofia ou ideologia é o árbitro final da verdade e que as sociedades somente podem florescer quando consideram o governo democrático, a liberdade de expressão e o respeito pelos direitos individuais.

Download

Subscribe to updates about Open Society’s work around the world

By entering your email address and clicking “Submit,” you agree to receive updates from the Open Society Foundations about our work. To learn more about how we use and protect your personal data, please view our privacy policy.